top of page

Como o surf entrou na minha vida


Surfista e prancha na praia Cabana do Pescador
Surfista e sua prancha na Praia Cabana do Pescador

Menino do Rio, calor que provoca arrepio Dragão tatuado no braço Calção corpo aberto no espaço Coração de eterno flerte, adoro ver-te Menino vadio, tensão flutuante do rio Eu canto pra Deus proteger-te...”


A canção de Caetano Veloso inspirou uma geração inteira de surfistas e amantes do mar. Eu, como carioca, deveria ser apaixonada por uma boa praia. Mas a verdade é que morei muitos anos no clima árido de Brasília e em cidades sem praia. Gosto do mar, gosto das ondas, gosto de ver as pessoas se entregarem a este gigante que as engolem, as fazem pular suas ondas, mergulhar e surfar.


Foi aqui em Portugal que resgatei esta paixão. Primeiro pelos filhos, afinal, qualquer criança gosta de uma praia. Até que um dia, resolvemos fazer uma aula de surf. Foi a família toda! Que difícil, mas que delícia! Viciante mesmo! Não demorou muito para os filhos se interessarem e pedirem aulas. A prática do surf virou paixão pela praia, pelo mar e eu rapidamente peguei minha câmera e fui fotografar.


Surfista em onda gigante em Nazaré
Surf em Nazaré, Portugal

A costa portuguesa é riquíssima em praias e o surf um dos desportes mais praticados pelos Portugueses. A praia do Norte em Nazaré com suas ondas gigantes atraem surfistas do mundo inteiro. É um espetáculo a parte! Para meus filhos é uma prática que eles ainda estão aprendendo a controlar, para mim é uma grande oportunidade para olhar.


Praia Cabana do Pescador



1 comentário

1 comentário


Cristina Landi
Cristina Landi
12 de ago. de 2021

Adorei o post! O surf deve ser mesmo apaixonante pois quem experimenta sempre quer repetir!

Curtir
bottom of page